Menu

NOTÍCIAS

Como calcular o preço de venda?

Um negócio realmente lucrativo começa com a definição de um preço de venda correto, que leve em conta o valor do produto, as despesas envolvidas e o mercado. Cobrar pelo preço errado significa prejuízo e perda de competitividade. Como temos certeza que não é isso que você deseja para o seu negócio, estamos aqui para te ajudar a chegar no preço mais justo, capaz de posicionar a sua empresa de forma cada vez mais competitiva.

O que é preço de venda?

Preço de venda é o valor exato que a empresa irá cobrar pelo seu produto ou serviço. O valor calculado deve ser o suficiente para cobrir os custos e despesas envolvidos e ainda o lucro líquido pretendido para produto.

Engana-se quem faz uma projeção de lucro com base apenas no custo de aquisição ou de produção do produto. Toda circulação de bens envolve uma série de custos que devem constar na conta, como despesas com funcionários, com estocagem, impostos e outros. Tudo isso faz parte da formação do preço final do produto no mercado e, portanto, determina todo o planejamento da empresa.

Me basear no preço praticado pela concorrência não é suficiente?

Engana-se também quem acredita que a definição do preço de venda deve ser feita apenas com base nos valores praticados pela concorrência ou estipulados pelo mercado.

Um bom gestor sabe muito bem que não deve se restringir apenas a esses indicadores. Todo preço de venda envolve as condições e parâmetros próprios do negócio, que podem não se adequar ao que é praticado pelas outras empresas. Como o preço da concorrência eles não leva em conta todos os custos do seu negócio, ele pode ser um indicador enganoso e acabar trazendo bastante prejuízo.

Como calcular o preço de venda corretamente?

Para definir um preço de venda correto e capaz de posicionar a sua empresa de uma forma atrativa no cenário competitivo, a gestão precisa levar em conta dois aspectos: o financeiro (interno) e o mercadológico (externo).

Aspecto Financeiro | Fatores Internos:

Os fatores internos incluem todos os custos diretos e despesas fixas envolvidos na fabricação ou aquisição do produto ou na prestação do serviço, incluindo os impostos que incidem sobre todos esses processos.  

  • Custos diretos: os valores pagos pela produção ou aquisição do produto que será oferecido ao cliente, somados aos impostos incidentes.
  • Despesas fixas: incluem todas as despesas administrativas e os recursos necessários para manutenção, armazenamento, vendas, logística, marketing, operação, funcionários, etc. Aluguéis, contas de água, luz, telefone, folhas de pagamento, etc, entram nessa conta.
  • Despesas variáveis: despesas sazonais que podem ou não entrar na conta, como comissões de vendedores ou custos relacionados a ações que não fazem parte da rotina de gastos da empresa.
  • Margem de lucro: é a porcentagem de ganho da empresa sobre o produto ou serviço, calculada para cada item de forma individualizada. Para definí-la, é preciso levar em conta o histórico de venda do produto/serviço para verificar a sua performance e a demanda por cada item.

Aspecto Mercadológico | Fatores Externos:

O aspecto mercadológico envolve fatores externos relativos que não podem ser medidos por números absolutos, como valor agregado do produto/serviço e comportamento do mercado no segmento em que atua.

Como são aspectos relativos, são mais difíceis de serem mensurados e incorporados no preço de venda, mas nem só por isso são menos importantes.

  • Valor do produto para o cliente: o valor agregado do produto/serviço é o que está em jogo quando o cliente compara a sua qualidade, seus diferenciais e suas promessas ao preço que está sendo pago. A percepção do cliente é algo subjetivo e uma das variáveis mais difíceis de se quantificar.

Porém, há alguns indicativos chave que merecem atenção, como: exclusividade do produto/serviço (se é algo inédito ou de baixa concorrência), experiência de uso, design,  atendimento personalizado e diferenciais.

  • Preço praticado pela concorrência no mercado: nesse texto, dissemos que o preço da concorrência nunca pode ser o único fator determinante para se definir um preço de venda. Porém, nem só por isso ele deve ser desprezado. um preço correto não pode estar muito distante do praticado pelos concorrentes diretos da mesma categoria de produto e qualidade.

Na análise, é preciso levar em conta diversos fatores, como conhecimento da marca, tempo de mercado, volume de vendas e agressividade do mercado. Todo eles também exercem influência direta sobre o valor do produto.

Fator-chave: Estratégia

Observar os aspectos interno e externo do seu negócio é o primeiro passo em direção a um preço de venda correto. Porém, se você quer posicionar o seu negócio de maneira expressiva no cenário competitivo, é necessário aplicar todos esses fatores dentro de uma estratégia.

Análise de mercado e gestão interna devem ser traduzidos em um passo a passo estratégico e tomadas de decisão eficientes. Na Next, sabemos exatamente por onde você deve começar para tornar sua empresa cada vez mais competitiva. Fale com um de nossos auditores.

NOTÍCIAS

Serviços, que podem ajudar no parecer das suas demonstrações financeiras.

NEWSLETTER

Cadastre-se para receber os nossos informativos.